Nenê… o “peito de pombo”

Tags

, , ,

Filho de Érico de Paula Coelho e Jerônima Carvalho Coelho, Érico de Paula Coelho Filho, mais conhecido no mundo da bola como Nenê, nasceu em Jaboatão dos Guararapes (PE), no dia 8 de setembro de 1944.

Conforme publicado pela revista Grandes Clubes Brasileiros, Nenê iniciou sua trajetória em equipes amadoras da cidade de Bauru (SP). Em 1963 ganhou destaque pelo Barra Grande Futebol Clube de Lençóis Paulista (SP).

Na temporada seguinte jogou pelo Piraju Futebol Clube, até ser contratado pelo São Paulo Futebol Clube em 1965.

Meio campista de origem, Nenê costumava jogar como médio volante e também era aproveitado como meia-armador.

No Morumbi, Nenê participou da boa campanha no campeonato paulista de 1967, quando o tricolor esteve bem perto do título, mas deixou o “caneco” escapar depois de um empate contra o Corinthians e uma derrota para o Santos.

Uma das formações de ataque do São Paulo em 1967. Partindo da esquerda; Paraná, Adílson, Babá, Nenê e Canhoto. Crédito: revista do Esporte número 450 – 20 de outubro de 1967.

Em pé, partindo da esquerda; Roberto Dias, Cláudio, Terto, Édson Cegonha, Jurandir e Picasso. Agachados: Paraná, Zé Roberto, Teia, Nenê e Babá. Crédito: revista do Esporte número 544 – 2 de agosto de 1969.

Na temporada de 1970, Nenê foi determinante na subida de produção do time de Zezé Moreira, que começou oscilante na competição e só ganhou confiança após uma boa vitória sobre o Santos no Parque Antártica por 3×2.

Depois de confirmar o título na vitória por 2×1 contra o Guarani em Campinas, o técnico Zezé Moreira contou novamente com Nenê para o último compromisso do campeonato paulista de 1970.

No jogo das “faixas de campeão”, o São Paulo venceu o clássico contra o Corinthians:

13 de setembro de 1970 – Campeonato paulista segundo turno – São Paulo 1×0 Corinthians – Estádio do Morumbi – Árbitro: Vital Gilbert Loraux – Gol: Paraná aos 19′ do primeiro tempo.

São Paulo: Sérgio; Forlan, Jurandir, Roberto Dias e Gilberto; Édson e Nenê; Paulo, Terto (Zé Roberto) Toninho Guerreiro e Paraná. Corinthians: Ado; Miranda, Ditão, Luís Carlos e Pedrinho; Suingue, Tião e Rivellino; Paulo Borges, Servílio e Célio (Benê). 

Crédito: spfc.com.br.

Crédito: revista Grandes Clubes Brasileiros.

Conhecido pelos companheiros como “peito de pombo”, Nenê ainda fez parte do grupo que faturou o bicampeonato paulista em 1971.

Permaneceu no time do Morumbi até o ano de 1973, quando foi transferido para o Clube Náutico Capibaribe.

Pelo São Paulo Nenê disputou 260 compromissos com 123 vitórias, 69 empates, 68 derrotas e 22 gols marcados. Os números foram publicados pelo Almanaque do São Paulo, de autoria de Alexandre da Costa.

Continuou no futebol pernambucano até o final do primeiro semestre da temporada seguinte, quando foi negociado em definitivo com o Colorado Esporte Clube (PR).

Nenê entrou no lugar de Gerson e comandou a importante vitória do tricolor contra o Guarani em Campinas. Crédito: revista Placar – 18 de setembro de 1970.

São Paulo e Corinthians no Morumbi. Partindo da esquerda; Nenê, Paulo Borges e Paraná. Crédito: revista Placar – 30 de setembro de 1988.

Campeão da segunda edição da Taça Cidade de Curitiba em 1975, Nenê continuou no Colorado até firmar compromisso por empréstimo com o Coritiba Foot Ball Club para disputar o campeonato paranaense e brasileiro.

Em 1978 voltou ao futebol paulista para jogar pelo Esporte Clube São Bento da cidade de Sorocaba (SP), onde encerrou sua carreira como jogador profissional.

Também foi jogador e treinador do Marília Atlético Clube. Formado em Educação Física, Nenê continuou como técnico no São Bento e no Clube Atlético Sorocaba, onde também exerceu a função de Gerente de Futebol.

Sem conseguir ficar totalmente fora do mundo do futebol, Nenê foi comentarista esportivo na cidade de Sorocaba, onde faleceu em 29 de outubro de 2014.

Nenê no Colorado e no Coritiba. Crédito: revista Placar.

Formação do Colorado (PR) em 1974. Em pé: Bira, Nenê, Negri, Álvaro, Zequinha e Everaldo. Agachados: Marinho, Dener, Bargas, Volnei e Paraná. Crédito: historiadoparanaclube.blogspot.com.br.

Créditos de imagens e informações para a criação do texto: revista Placar (por Mílton Ivan), revista do Esporte, revista Grandes Clubes Brasileiros, gazetaesportiva.com, campeoesdofutebol.com.br, globoesporte.globo.com, site do Milton Neves, historiadoparanaclube.blogspot.com.br, spfc.com.br, Almanaque do São Paulo – Alexandre da Costa, albumefigurinhas.no.comunidades.net.

Anúncios