Tags

, , , ,

Francisco Assis de Luz e Silva, o Assis que fez sucesso jogando pelo Fluminense e pelo Sport Recife, nasceu no município de Ananindeua (PA), em 4 de outubro de 1943.

Descoberto por olheiros em uma partida do selecionado de Ananindeua, Assis iniciou sua trajetória no Clube do Remo em 1964.

Assis jogava em várias posições do sistema defensivo, embora tenha conquistado maior reconhecimento atuando pela lateral esquerda. Foi um dos destaques do elenco do Clube do Remo que faturou o título paraense em 1968.

Em uma troca com o atacante José Amoroso Filho, Assis foi transferido em 1968 para o Fluminense Football Club (RJ).

Assis e Oliveira (de cabeça para baixo). Crédito: revista do Fluminense número 148.

Nas Laranjeiras, Assis fez grande amizade com o também paraense Oliveira, marcante lateral direito que já estava no clube desde 1966.

Diante do crescimento do promissor lateral esquerdo Marco Antonio Feliciano, Assis teve que batalhar muito para encontrar seu lugar no time.

Com a contusão do lendário Altair em um amistoso contra o América, Assis foi deslocado para a quarta-zaga e foi muito bem.

Algum tempo depois, Altair deixou os gramados e Assis continuou dando conta do recado. Além de Galhardo, Assis formou outras boas parcerias que também deram certo, ao lado de Silveira e do uruguaio Bruñel.

A ótima dupla Galhardo e Assis. Crédito: revista do Esporte.

O Fluminense no gramado do Maracanã. Em pé: Oliveira, Felix, Denílson, Galhardo, Assis e Marco Antônio. Agachados: Cafuringa, Didi, Mickey, Samarone e Lula. Crédito: revista Placar.

Abaixo, uma importante participação de Assis no “Fla-Flu” que decidiu o campeonato carioca de 1969 no Maracanã:

15 de junho de 1969 – Campeonato carioca segundo turno – Flamengo 2×3 Fluminense – Estádio do Maracanã – Árbitro: Armando Marques – Gols: Wilton aos 11’, Liminha aos 35’, Cláudio Garcia aos 40’, Dionísio aos 60’ e Flávio aos 79’.

Flamengo: Dominguez, Murilo, Onça, Guilherme e Paulo Henrique; Liminha, Rodrigues Neto e Arílson (Sidnei); Doval, Fio e Dionísio. Fluminense: Felix, Oliveira, Galhardo, Assis e Marco Antônio; Denílson e Lulinha (Samarone); Wilton, Flávio, Cláudio Garcia e Lula (Gilson Nunes). 

Com a chegada de Pescuma do Corinthians e o aproveitamento de jovens valores, como Abel Braga e Edinho, o técnico Paulo Emílio contou a experiência de Assis na zaga central.

Assis concordou em colaborar, mas sempre deixou claro que não se sentia bem naquela posição. Quando Didi assumiu o comando do time, Assis foi aos poucos perdendo seu espaço.

Crédito: albumefigurinhas.no.comunidades.net.

Foto de Zeka Araújo. Crédito: revista Placar – 1 de dezembro de 1972.

Em 1975, com a eliminação na semifinal do campeonato nacional diante do Internacional, o presidente Francisco Horta iniciou um processo de renovação no elenco.

Assim, no início de 1976, Assis e Silveira foram negociados com o futebol pernambucano e assinaram com o Sport Club do Recife.

Assis participou de um período vitorioso na história do Fluminense, com vários títulos conquistados:

– Taça Guanabara 1969, 1971 e 1975, Taça de Prata 1970, campeonato carioca 1969, 1971, 1973 e 1975; além do Torneio Internacional de Verão de 1973, competição que contou ainda com o Vasco da Gama, Argentinos Juniors e o Atlanta de Buenos Aires.

Com grande destaque na história do Fluminense, Assis é um dos dez jogadores recordistas em participações, com 424 jogos disputados. A lista é liderada pelo goleiro Castilho, com 696 partidas.

Foto de Zeka Araújo. Crédito: revista Placar – 5 de janeiro de 1973.

Foto de Fernando Pimentel. Crédito: revista Placar – 5 de janeiro de 1973.

No Sport Recife, Assis foi campeão pernambucano de 1977, além do título da Taça Cidade de Recife, uma competição disputada pelos quatro clubes com melhor colocação na certame pernambucano de 1976.

Em seguida, Assis foi defender o Ceará Sporting Club, onde mais uma vez foi campeão estadual na temporada de 1978.

Sua última equipe foi o Asa de Arapiraca (AL). Veterano e cansado de pular de galho em galho, Assis decidiu encerrar a carreira como jogador após uma grave contusão.

Assis trabalhou ainda como treinador por um curto período. Conforme publicado pelo site do Milton Neves, Assis vive atualmente em sua cidade natal e trabalha com uma escolinha de futebol.

Muitas alegrias no Fluminense. Crédito: albumdosesportes.blogspot.com.br.

Formação do Sport Recife com Silveira e Assis em destaque. Crédito: globoesporte.globo.com.

Créditos de imagens e informações para a criação do texto: revista Placar (por Fernando Pimentel, Lenivaldo Aragão e Zeka Araújo), revista do Esporte, revista do Fluminense, revista Grandes Clubes Brasileiros, Jornal dos Sports, albumdosesportes.blogspot.com.br, campeoesdofutebol.com.br, fluminense.com.br, globoesporte.globo.com, site do Milton Neves, sportrecife.com.br, albumefigurinhas.no.comunidades.net.

Anúncios