Tags

, , ,

imagem24

Eusébio da Silva Ferreira, o maior símbolo do futebol português, nasceu em 25 de janeiro de 1942 na então localidade de Lourenço Marques, hoje Maputo, em Moçambique.

Filho de Laurindo António da Silva Ferreira, um ferroviário natural de Angola e de Dona Elisa, uma negra moçambicana, foi o quarto filho do casal.

Criado em um lar muito pobre, o pequeno Eusébio costumava faltar ao grupo escolar para jogar futebol descalço com seus amigos em um dos inúmeros campinhos existentes naquela localidade.

Assim como o craque Coluna, Eusébio despontou para o mundo da bola defendendo o conhecido time de Lourenço Marques, antes de desembarcar no aeroporto de Lisboa durante o inverno de 1960 para jogar pelo Sport Lisboa e Benfica.

Crédito: footballarchive.tumblr.com.

Crédito: footballarchive.tumblr.com.

Mário Esteves Coluna, que já estava no Benfica desde 1954, recebeu um pedido particular da mãe de Eusébio para que olhasse pelo futuro do filho.

Desde muito jovem, Eusébio ficou conhecido por sua grande habilidade técnica e facilidade na conclusão das jogadas.

Além dos arremates certeiros, Eusébio era um especialista em jogadas aéreas e sabia proteger o couro como poucos, tirando proveito de sua ótima composição física.

Uma de suas façanhas registra 32 tentos em 17 jogos consecutivos, conseguindo ainda marcar 6 gols no mesmo jogo em três oportunidades.

Crédito: revista Benfica Ilustrado número 79 - Abril de 1964.

Crédito: revista Benfica Ilustrado número 79 – Abril de 1964.

O forte quadro do Benfica marcou época no cenário europeu. Crédito: revista Rei Eusébio.

O forte quadro do Benfica marcou época no cenário europeu. Crédito: revista Rei Eusébio.

Vencedor da Bola de Ouro em 1965, obtendo o segundo posto na mesma atribuição em 1962 e 1966, reconquistando o prêmio em 1973 e sendo reconhecido como um dos melhores jogadores do mundo.

Foi por sete vezes o maior goleador do campeonato português e por onze vezes conquistou o campeonato nacional.

Venceu a Taça de Portugal por cinco vezes e foi campeão europeu em 1961 e 1962, além do vice campeonato da Taça dos Campeões em 1962 e 63 e depois em 1967 e 1968.

Jogando pelo Benfica, foram quase quinze temporadas de muitos triunfos e números consideráveis. Ao todo, foram 715 jogos disputados marcando um total de 727 gols.

Crédito: revista Rei Eusébio.

Crédito: revista Rei Eusébio.

Além desses números no Benfica, contamos ainda com os gols obtidos no futebol estrangeiro (Estados Unidos, México e Canadá), o que contabiliza um total incrível de 757 gols entre os anos de 1961 e 1978.

Jogou pelo Benfica até 1975, atuando depois em clubes da América do Norte e no Beira-Mar, acabando praticamente sua carreira no União de Tomar, tentando ainda mais uma experiência no futebol dos Estados Unidos em 1978.

A serviço do selecionado nacional, Eusébio fez sua primeira partida em 1961 e mais tarde foi figura marcante durante o mundial de 1966 na Inglaterra, quando o time Luso chegou ao terceiro posto.

A “Pantera de Moçambique” foi o artilheiro da Copa do Mundo de 1966 com 9 gols marcados, 6 deles no estádio de Goodison Park.

Imagem3

Crédito: World Soccer Magazine.

Crédito: World Soccer Magazine.

Sua mais espetacular atuação aconteceu na partida diante da Coréia do Norte, compromisso válido pelas quartas de final do mundial de 1966.

Naquele dia, depois de um grande susto inicial, quando os coreanos abriram uma surpreendente vantagem de 3×0, Eusébio anotou 4 tentos na vitória pelo placar de 5×3.

Os coreanos, antes do confronto contra Portugal nas quartas, chegaram ao mundial como “meros coadjuvantes” em um grupo que tinha União Soviética, Chile e Itália.

Após surpreendente vitória por 1×0 diante dos italianos, a Coréia do Norte conseguiu se classificar em segundo lugar, o que custou a eliminação da “Squadra Azzurra” da competição.

imagem27

Eusébio na seleção portuguesa.

Eusébio na seleção portuguesa.

Abaixo, os dados da partida que surpreendeu o público presente ao Goodison Park em Liverpool:

23 de julho de 1966 – Copa do Mundo da Inglaterra – Quartas de Final – Portugal 5×3 Coréia do Norte – Estádio Goodison Park em Liverpool – ÁrbitroMenachen Ashkenazi (ISR) – Auxiliares: Schwinte (FRA), Galba (CZE) – Gols: Park Seung-zin 1′, Lee Dong-woon 22′, Yang Seung-kook 24′, Eusebio 27′, Eusebio 42′, Eusebio 57′, Eusebio 59′ e Augusto aos 79 minutos.

Portugal: José Pereira, Morais, Baptista, Vicente, Hilario, Jaime Graca, Mário Coluna, José Augusto, Eusébio, Torres, Simões. Técnico: Otto Glória. Coréia do Norte: Lee Chan-myung, Lim Zoong-sun, Lee Dong-woon, Shin Yung-kyoo, Ha Yung-won, Oh Yoon-kyung, Park Seung-zin , Im Seung-hwi, Han Bong-zin, Park Doo-ik, Yang Seung-kook.

Eusébio na incrível partida contra os coreanos em 1966.

Eusébio na incrível partida contra os coreanos em 1966.

Imagem5

Eusébio conquistou ainda o segundo lugar na “Minicopa”, ou Taça Independência, realizada no Brasil em 1972, como parte das comemorações pelos 150 anos da Independência da nação irmã.

No jogo que decidiu o vencedor do torneio, realizado no estádio do Maracanã, Portugal foi derrotado pelo Brasil por 1×0 com um gol de cabeça anotado por Jairzinho.

Apesar das muitas conquistas alcançadas, Eusébio também passou por momentos delicados e até dramáticos em razão de várias lesões e intervenções cirúrgicas nos joelhos.

Para os livros de história do futebol mundial e do futebol português, em particular, fica o mito chamado Eusébio, o melhor jogador português de todos os tempos e um dos melhores do Mundo.

Considerado pelo estadista Antonio de Oliveira Salazar como um verdadeiro “Patrimônio do Estado”, Eusébio faleceu em Lisboa, no dia 5 de janeiro de 2014.

Imagem2

Créditos de imagens e informações para a criação do texto: revista Placar, revista Benfica Ilustrado, revista Rei Eusébio, revista Manchete, revista O Cruzeiro, World Soccer Magazine, Álbum de figurinhas Panini, cards.littleoak.com.au, campeoesdofutebol.com.br, globoesporte.globo.com, footballarchive.tumblr.com, maimagazine.net, footballboots.co.uk, coleccionadordesportivo.blogspot.com.br.

Anúncios