Tags

, , ,

Imagem8

Ei seu Brandão… O Jair Gonçalves está pronto para substituir o Dudu?

Olhando com o canto dos olhos, o experiente técnico do Palmeiras continua em direção ao vestiário.

Então, os ávidos repórteres aceleram o passo. Em meio ao tumulto, Brandão faz de conta que não ouve. Mais uma vez o assunto da suposta aposentadoria de Dudu parece continuar envolto em absoluto segredo.

Diante de tanta insistência, Brandão dá um breque. Afasta os microfones do rosto e dispara:

– Calma. O mal de muita gente é ter pressa demais!

Crédito: revista Placar – 6 de dezembro de 1974.

Homem vivido, durante sua carreira Brandão cansou de ver jogadores de grande capacidade e pouco amadurecimento sumirem no anonimato.

Na maioria das vezes, essa “fritura” de talentos era o reflexo da inexperiência dos próprios dirigentes em busca de milagres.

E Brandão estava certo. Pouco depois da apresentação de Jair Gonçalves como o novo reforço do Palmeiras, os cartolas Nelson Duque e Nícola Raccíoppi deixaram escapar a preocupação com a iminente aposentadoria de Dudu.

Jair José Gonçalves nasceu na cidade de Cravinhos (SP), no dia 17 de julho de 1951.

A carreira foi iniciada no final dos anos sessenta, nas categorias amadoras do Comercial Futebol Clube da cidade de Ribeirão Preto (SP).

Foto de Lemyr Martins. Crédito: revista Placar – 6 de dezembro de 1974.

Profissionalizado em 1970, o atacante Jair Gonçalves demonstrava uma enorme facilidade para atuar em várias posições, principalmente na meia cancha.

E foi essa polivalência que fez o Palmeiras crescer o olho no jogador do Comercial. Em maio de 1974, o alviverde depositou 400 mil cruzeiros para contar em definitivo com o futebol do moço da cidade de Cravinhos.

Os primeiros meses na cidade de São Paulo foram desafiadores. Jair Gonçalves morava sozinho em um pequeno apartamento na Rua Santo Antônio, no bairro da Bela Vista.

Com 1;77 de altura e 70 quilos, Jair Gonçalves apresentava uma condição atlética digna de um verdadeiro fundista (atleta que disputa provas de longa distância no atletismo).

Foto de Lemyr Martins. Crédito: revista Placar – 6 de dezembro de 1974.

Jair Gonçalves, camisa 2, assiste o arremate de Roberto Rivellino durante o encontro final do campeonato paulista de 1974. Crédito: Arquivo/Agência Estado. Material publicado em globoesporte.globo.com.

Depois de batalhar muito por um lugar no time, a oportunidade apareceu de forma inesperada. Dudu estava se recuperando de uma contusão e Jair Gonçalves foi aos poucos conquistando a confiança de Brandão.

O aproveitamento de Jair Gonçalves coincidiu com o crescimento do time no segundo turno do campeonato paulista de 1974, o que representou um lugar na final contra o Corinthians.

Antes da segunda e derradeira partida final contra o Corinthians, Brandão preparou cuidadosamente sua preleção no Lord Hotel.

E coube a Jair Gonçalves a tarefa de substituir o lateral direito Eurico, que sofreu o agravamento de uma lesão e foi afastado pelo Departamento Médico.

A missão de Jair Gonçalves era acompanhar os previstos deslocamentos de Adãozinho pelo meio de campo, enquanto do outro lado, o ponteiro esquerdo Nei segurava Zé Maria no campo de defesa do Corinthians.

Crédito: revista O Mundo do Futebol número 2 – Palmeiras 1974 – Editora On Line.

O time do Palmeiras que levantou o caneco em 1974. Em pé: Jair Gonçalves, Leão, Luis Pereira, Alfredo, Dudu e Zeca. Agachados: Edu, Leivinha, Ronaldo, Ademir da Guia e Nei. Crédito: revista Manchete.

Jair Gonçalves participou diretamente do gol que decidiu o confronto em favor do Palmeiras. De seu pé direito partiu o levantamento de bola para Leivinha vencer Brito pelo alto e ajeitar para o arremate certeiro de Ronaldo.

Bicampeão do Troféu Ramón de Carranza nas edições de 1974 e 1975, Jair Gonçalves ainda foi campeão paulista de 1976 e vice-campeão brasileiro de 1978. O jogador deixou o Parque Antártica em 1979, ao acertar com o Clube Atlético Juventus.

Pelo alviverde foram 190 partidas com 102 vitórias, 60 empates, 28 derrotas e 8 gols marcados. Os dados fazem parte do Almanaque do Palmeiras, dos autorese Celso Dario Unzelte e Mário Sérgio Venditti.

Depois da rápida passagem pelo Juventus, Jair Gonçalves defendeu o Clube Atlético Paranaense entre 1981 e 1984. Em seguida jogou pelo Esporte Clube Taubaté até 1985, quando encerrou a carreira.

Conforme publicado pelo site do Milton Neves, Jair Gonçalves mora atualmente em Cravinhos e trabalha em Ribeirão Preto com uma escolinha de futebol. 

Crédito: albumefigurinhas.no.comunidades.net.

Crédito: site do Milton Neves.

Créditos de imagens e informações para a criação do texto: revista Placar (por Carlos Maranhão e Lemyr Martins), revista Manchete, revista O Mundo do Futebol, gazeta esportiva.net, campeoesdofutebol.com.br, Arquivo/Agência Estado, globoesporte.globo.com, cbnribeirao.com.br, site do Milton Neves (por Gustavo Grohmann), jogadoresdopalmeiras.blogspot.com.br, Almanaque do Palmeiras – Celso Dario Unzelte e Mário Sérgio Venditti, albumefigurinhas.no.comunidades.net.

Anúncios