Tags

, , ,

Naquele esforçado Corinthians dos anos 70, uma dupla de “cabelos de fogo” confundia o olhar dos mais desatentos.

Ruço era um baixinho troncudo, que jamais se entregava na batalha da meia-cancha, enquanto Darcy, um beque durão, não perdia viagem nas divididas.

Darcy Marques Júnior, ou ainda Darci Marques Júnior, conforme encontrado em algumas publicações, nasceu na cidade de São Vicente (SP), em 16 de agosto de 1954.

No findar dos anos 60, o jovem Darcy era mais um dos bravos guerreiros da famosa agremiação do Clube “Pequeninos do Jockey”, um time bem orientado pelo pulso firme do senhor Guimarães.

Também praticante do Futebol de Salão, Darcy foi encaminhado pelo próprio Guimarães ao lendário técnico Rato (José Castelli), o responsável pelas categorias amadoras do Sport Club Corinthians Paulista.

Uma nova safra de bons valores no Parque São Jorge. Foto de Manoel Motta. Crédito: revista placar – 30 de maio de 1975.

Crédito: revista Placar: 15 de outubro de 1976.

Em setembro de 1971, Darcy cruzou pela primeira vez os portões do Parque São Jorge. Era o início de uma nova geração de talentos, que mais tarde ofereceu muitas alegrias para os torcedores.

Ao lado do goleiro Paulo Rogério e do companheiro de zaga Zé Eduardo, Darcy apareceu como mais uma pedra bruta para ser lapidada.

Quando os ferimentos pela derrota para o Palmeiras em 1974 ainda causavam seus reflexos, Darcy fez sua primeira participação no time principal em fevereiro de 1975.

Foi na disputa da “Copa São Paulo”, um Torneio Internacional disputado pelo Corinthians, San Lorenzo da Argentina, São Paulo e o Peñarol do Uruguai.

Na primeira partida do torneio, uma vitória do Corinthians sobre o San Lorenzo por 1×0, gol do meio campista Lance. No jogo seguinte, o Corinthians ficou com o “caneco” na cobrança de penalidades, depois de um empate contra o São Paulo no tempo regulamentar.

Darcy na derrota do Corinthians para o Botafogo por 2×1 no Morumbi. Crédito: revista Placar – 22 de outubro de 1976.

Manhã de domingo de 27 de março no Morumbi. Primeira partida de Palhinha no Corinthians. Darcy em apuros contra Campos e Renato. O Guarani venceu fácil por 3×0. Crédito: revista Placar – 1 de abril de 1977.

Aproveitado com maior regularidade durante o campeonato paulista e o campeonato nacional de 1975, Darcy permaneceu firme e absoluto até o aparecimento do experiente e também durão Moisés Matias de Andrade.

Vice campeão brasileiro de 1976, Darcy participou da campanha histórica de 1977, antes de ser negociado com o América Futebol Clube de São José do Rio Preto (SP).

Darcy realizou sua última apresentação pelo Corinthians no dia 13 de agosto de 1977, na vitória por 3×1 contra a Ferroviária de Araraquara no Pacaembu, jogo válido pelo campeonato paulista.

13 de agosto de 1977 – Campeonato paulista segundo turno – Corinthians 3×1 Ferroviária – Estádio do Pacaembu – Árbitro: Dulcídio Wanderley Boschilia – Gols: Basílio aos 11’ e Geraldo aos 32’ do primeiro tempo; Joel aos 20’ e Basílio aos 28’ do segundo tempo.

Corinthians: Tobias, Zé Maria (Darcy), Moisés, Ademir, Cláudio Mineiro (Wladimir), Ruço, Luciano, Vaguinho, Basílio, Geraldo e Romeu. Ferroviária: Sérgio, Milton (Romero), Mauro, Sérgio Miranda, Carlos, Paulo Cesar, Advilson, Tinteiro, Wilson Carrasco (Joel), Maurício e Zé Rubens.

Givanildo e Darcy. Foto de José Pinto. Crédito: revista Placar – 6 de maio de 1977.

Foto de José Pinto. Crédito: revista Placar – 19 de agosto de 1977.

Apesar de jogar como zagueiro, Darcy também jogava como lateral-direito, razão pela qual entrou no lugar de Zé Maria em algumas oportunidades.

Entre 1975 e 1977, Darcy disputou ao todo 111 jogos com 56 vitórias, 29 empates, 26 derrotas e 2 gols marcados. Os números foram publicados pelo Almanaque do Corinthians, do autor Celso Dario Unzelte.

Em 1978 seu passe foi negociado com o Clube Náutico Capibaribe do Recife. Posteriormente o zagueiro voltou ao futebol paulista quando firmou compromisso com o São José, onde conquistou o título do campeonato da Segunda Divisão em 1980.

Darcy também jogou pelo ABC de Natal (RN), Corinthians de Presidente Prudente (SP), Guarani (SP), Lençoense (SP), Paulista de Jundiaí (SP) e São Carlense (SP). Algumas fontes registram também uma passagem pelo Marília (SP).

Givanildo e Darcy em treino no Parque São Jorge. Crédito: revista Placar.

Crédito: gazetaesportiva.net.

Diplomado em Educação Física, Darcy continuou ligado ao futebol como Treinador, Preparador Físico e Auxiliar Técnico de algumas agremiações pelo nosso imenso Brasil.

Abaixo, a importante participação de Darcy na partida decisiva da Segunda Divisão do campeonato paulista de 1980:

29 de outubro de 1980 – Campeonato Paulista Segunda Divisão 1980 – Fase Final – São José 4×0 Grêmio Catanduvense – Estádio do Pacaembu – Árbitro: Dulcídio Wanderley Boschilia – Gols: Tião Marino aos 12’ e 14’ do primeiro tempo; Baitaca aos 29’ e Édinho aos 41’ do segundo tempo.

São José: Tonho, Darcy, Passarinho, Ademir e Nelsinho; Ademir Melo, Esquerdinha e Tata; Edinho (China), Tião Marino (Baitaca) e Nenê. Técnico: Henrique Passos. Grêmio Catanduvense: Barbiroto, Bassi, Zé Luis, Décio (Cássio) e Tério; Zico, João Carlos e Edmilson; Arlem, Reinaldo e Adauto (Aripe). Técnico: Dalmo Gaspar.

O São José, que conquistou o direito de voltar ao grupo da Primeira Divisão do campeonato paulista em 1980. Em pé: Darcy, Ademir Mello, Valter Passarinho, Ademir Gonçalves, Nelsinho e Tonho. Agachados: Edinho, Tata, Tião Marino, Esquerdinha e Nenê. Crédito: revista Placar.

Com ou sem barba, a mesma seriedade de sempre. Foto de Carlos Fenerich. Crédito: revista Placar – 18 de dezembro de 1987.

Créditos de imagens e informações para a criação do texto: revista Placar (por Carlos Fenerich, Lemyr Martins, José Pinto, Manoel Motta, Maurício Cardoso e Ricardo Voltolini), revista Manchete Esportiva, Jornal A Gazeta Esportiva, Jornal da Tarde, campeoesdofutebol.com.br, corinthians.com.br, futebolinterior.com.br, gazetaesportiva.net, globoesporte.globo.com, pequeninos.com.br, site do Milton Neves, Almanaque do Corinthians – Celso Dario Unzelte.

Anúncios