Tags

, , , ,

imagem1

Em 1973, aos 10 anos de idade, acompanhei o surgimento de Eudes para o futebol profissional.

Meu pai, um entusiasta do envolvente futebol praticado pelo Clube Atlético Kaizer, foi uma espécie de agenciador para que eu fosse aceito como “mascotinho” do time.

Fui rapidamente incorporado pelos dirigentes do time interiorano, que ficaram empolgados ao ver meu uniforme vermelho e branco cuidadosamente reproduzido.

Uma obra de pura observação, desenhada e desenvolvida por minha mãe em sua infalível máquina de costura.

Orgulhoso e pisando firme, eu entrava em campo ao lado dos hábeis rapazes da cidade de Lorena para os compromissos do torneio “Desafio ao Galo”, transmitido ao vivo pela TV Record nas manhãs de domingo.

O “Desafio ao Galo”, realizado no campo do União dos Operários, era uma competição entre times do futebol varzeano, transmitido ao vivo nas manhãs de domingo pela TV Record. Crédito: futbolando.blogspot.com.br.

O “Desafio ao Galo”, realizado no campo do União dos Operários, era uma competição entre times do futebol varzeano, transmitido ao vivo nas manhãs de domingo pela TV Record. Crédito: futbolando.blogspot.com.br.

Foram muitos domingos de alegria, embalados por grandes vitórias e pelo crescimento natural em nosso relacionamento. Como esquecer do grande Maisena, ou ainda, do futebol vistoso e habilidoso de Eudes?

Mas o domingo da despedida chegou. Quando o centroavante Cerejeira marcou o segundo tento do Grêmio Ford, senti um enorme vazio. Sabia que o tempo para uma possível reação era escasso.

Depois do jogo, em meio aos lamentos pela derrota por 2×0 e pela conseqüente eliminação do “Desafio ao Galo”, fui chamado para comparecer de volta ao vestiário.

Como agradecimento e reconhecimento, recebi um convite para participar de uma festa promovida pela prefeitura da cidade.

Seleção no Pan-Americano de 1975 no México. Em pé: Mauro, Batista, Edinho, Tecão, Carlos e Chico Fraga. Agachados: Rosemiro, Eudes, Luís Alberto, Cláudio Adão e Santos.

Seleção no Pan-Americano de 1975 no México. Em pé: Mauro, Batista, Edinho, Tecão, Carlos e Chico Fraga. Agachados: Rosemiro, Eudes, Luís Alberto, Cláudio Adão e Santos.

Além do honroso convite, escolhi como recordação a camisa 11 de Eudes, que naquele mesmo domingo recebeu os primeiros contatos da Associação Portuguesa de Desportos.

Eudes Lacerda de Medeiros nasceu em 8 de abril de 1955 na cidade de Lorena (SP).

Iniciou no futebol varzeano da região de Lorena e foi descoberto quando disputava o “Desafio ao Galo” pelo então treinador das categorias amadoras da Portuguesa de Desportos, Julinho Botelho.

Bem trabalhado no juvenil do time do Canindé, o meia direita Eudes foi convocado para a Seleção Brasileira juvenil que conquistou o Sul Americano do Chile em 1974.

Crédito: albumefigurinhas.no.comunidades.net.

Crédito: albumefigurinhas.no.comunidades.net.

Crédito: albumefigurinhas.no.comunidades.net.

Crédito: albumefigurinhas.no.comunidades.net.

Depois, participou da grande campanha medalha de ouro no Pan-Americano do México em 1975, do selecionado olímpico de 1976 em Montreal (Canadá) e do Torneio Internacional de Touloun, na França, também em 1976.

Após o sucesso nas olimpíadas, Eudes foi chamado para assinar seu primeiro contrato como profissional. Diante de uma proposta irrisória, não conteve a decepção e se retirou durante dois meses na cidade de Lorena.

Se para alguns corneteiros seu futebol era frio, desligado e até apático, para outros, Eudes era soberbo, um jogador de raciocínio rápido e grande articulador de jogadas pela meia cancha.

Conforme reportagem da revista Placar, publicada em 29 de julho de 1977, Eudes foi reintegrado ao elenco e finalmente deixou de ser amador quando assinou seu primeiro contrato.

Crédito: revista Placar - 10 de junho de 1977.

Crédito: revista Placar – 10 de junho de 1977.

Crédito: revista Placar - 29 de julho de 1977.

Crédito: revista Placar – 29 de julho de 1977.

Em pouco tempo, foi considerado um jogador inegociável pela diretoria, uma honraria até então somente concedida ao meio campista Enéas Camargo.

Se antes, no esquema de pontas recuados implantado por Otto Glória, Eudes não servia, para o técnico Urubatão Calvo Nunes, Eudes era sua principal “carta na manga” para a temporada de 1977.

Aproveitado inicialmente pela meia esquerda no lugar de Alexandre Bueno, Eudes foi aos poucos conquistando seu espaço na Lusa.

Campeão da Taça Governador do Estado de São Paulo em 1976, Eudes permaneceu na Portuguesa até o ano de 1980, quando acertou suas bases com o Comercial Futebol Clube de Ribeirão Preto (SP).

Crédito: revista Placar - 7 de abril de 1978.

Crédito: revista Placar – 7 de abril de 1978.

Crédito: revista Placar 7 de abril de 1978.

Crédito: revista Placar 7 de abril de 1978.

Eudes também jogou pelo Cruzeiro Esporte Clube (MG), Colorado Esporte Clube (PR), Associação Atlética Internacional de Limeira (SP), Esporte Clube Noroeste de Bauru (SP), Rio Branco Esporte Clube de Americana (SP) e Associação Esportiva de Guaratinguetá (SP).

Algumas fontes registram também um passagem pelo Operário Futebol Clube de Campo Grande (MS).

Conforme publicado pelo site do Milton Neves, depois que pendurou suas chuteiras, Eudes trabalhou na Volkswagen na cidade de Taubaté, também no Vale do Paraíba, onde se aposentou.

Em 2012, morando em Lorena (SP), trabalhou como treinador das escolinhas de futebol da prefeitura local. Amigo Eudes, guardo com carinho aqueles dias vividos pelo Clube Atlético Kaizer no “Desafio ao Galo”. Acompanhei sua carreira e torci muito por você!

Crédito: revista Placar - 24 de julho de 1981.

Crédito: revista Placar – 24 de julho de 1981.

Eudes, o segundo agachado partindo da esquerda, jogou pela Internacional de Limeira ao lado do grande lateral direito Zé Maria, o segundo em pé partindo da esquerda. Crédito: site do Milton Neves.

Eudes, o segundo agachado partindo da esquerda, jogou pela Internacional de Limeira ao lado do grande lateral direito Zé Maria, o segundo em pé partindo da esquerda. Crédito: site do Milton Neves.

Créditos de imagens e informações para a criação do texto: revista Placar (por Maurício Cardoso), campeoesdofutebol.com.br, albumefigurinhas.no.comunidades.net, futbolando.blogspot.com.br, globoesporte.globo.com, site do Milton Neves (por Sérgio Quintella).

Anúncios