Tags

, , ,

Goleiro arrojado e sobretudo seguro, Fernando escreveu seu nome no concorrido futebol carioca nas décadas de 1950 e 1960. Foi revelado nas fileiras do Bangu e posteriormente defendeu o Flamengo.

Fernando Domingos de Souza nasceu na cidade do Rio de Janeiro (RJ) em 25 de março de 1931. Apresentando uma estatura considerável, o rapazola até tentou iniciar a sua trajetória como zagueiro.

Todavia, com o passar do tempo, o jovem Fernando percebeu que seu lugar era debaixo das balizas, o que logo representou o seu pronto encaminhamento aos quadros amadores do Bangu Atlético Clube.

Corria o ano de 1950 quando o acanhado Fernando cruzou os portões do time de “Moça Bonita”, que na época contava com Luíz Borracha como o dono absoluto da camisa 1 do alvirrubro.

Contudo, o cartaz de Luíz Borracha chegou ao fim no domingo de 11 de março de 1951, data em que Bangu e Vasco da Gama jogaram no Estádio do Maracanã pelo Torneio Rio-São Paulo.

Mais uma investida do Vasco que termina nas mãos do goleiro Fernando do Bangu! No lance vemos também o zagueiro Rafagnelli e o sempre perigoso Ademir. Crédito: revista Esporte Ilustrado número 772 – 22 de janeiro de 1953.
Pelo campeonato carioca de 1953, o Bangu, de camisa branca, derrotou o América por 2×1 no Maracanã. No lance vemos o goleiro Fernando, peça importante no triunfo da equipe de Moça Bonita! Crédito: revista Esporte Ilustrado número 824 – 21 de janeiro de 1954.

O Bangu vencia por 3×2, até Ademir Marques de Menezes marcar 2 gols e virar o marcador para o Vasco em 4×3. Conforme divulgado no site “bangu.net”, a atuação de Luíz Borracha foi duramente criticada pela imprensa esportiva.

Foi então que o paulista Oswaldo Pisoni, ou Oswaldo Topete, tomou conta da posição, um cenário que proporcionou o aproveitamento inicial do promissor Fernando no elenco principal do Bangu.

Dedicado nos treinamentos, Fernando recebeu suas primeiras oportunidades no segundo semestre de 1952. Abaixo, uma de suas primeiras participações na disputa do Torneio Início do campeonato carioca:

10 de agosto de 1952 – Torneio Início do Campeonato Carioca – Bangu 1×0 Olaria – Estádio do Maracanã (RJ) – Árbitro: George Dickens – Gol: Vermelho.

Bangu: Fernando; Zé Carlos e Salvador; Alaíne, Pinguela e Barbatana; Menezes, Vermelho, Zezinho, Moacir Bueno e Ciro. Olaria: Celso; Zeir e Benê; Olavo, Nélio e Nilton; Lupércio, Cidinho, Maxwell, Ernesto e Cordeiro.

O goleiro Fernando impede a tentativa de finalização do atacante Quarentinha. O Bangu venceu o Botafogo por 4×2 pelo campeonato carioca! Crédito: revista Esporte Ilustrado número 863 – 21 de outubro de 1954.
Grande atuação de Fernando na vitória do Bangu sobre o Fluminense por 1×0, jogo válido pelo primeiro turno do campeonato carioca de 1955. Crédito: revista Esporte Ilustrado número 916 – 27 de outubro de 1955.

Com a saída de Oswaldo Pisoni, o empenho de Fernando foi reconhecido pelo técnico Ondino Viera. Em 1953, já com o comando de Délio Neves, Fernando ganhou experiência ao participar de uma longa excursão ao México.

Nos gramados do México, o Bangu somou quatro vitórias, dois empates e uma derrota, sendo dois triunfos contra o selecionado mexicano por 4×0 e 2×1 respectivamente.

Competente e disciplinado, em 1955 Fernando recebeu o conceituado Prêmio Belfort Duarte, uma honraria oferecida aos jogadores com impecável conduta esportiva nos gramados.

De acordo com o site “bangu.net”, o goleiro disputou ao todo 96 compromissos pelo Bangu entre os anos de 1950 e 1956; com 50 vitórias, 22 empates, 24 derrotas e 135 gols sofridos.

Na temporada de 1957, o passe de Fernando foi negociado com o Clube de Regatas do Flamengo, um período igualmente produtivo, especialmente pela conquista do Torneio Rio-São Paulo de 1961.

Em grande fase no Bangu, o guarda-metas Fernando foi o destaque de uma das edições da revista Esporte Ilustrado! Foto de Alberto Ferreira. Crédito: revista Esporte Ilustrado número 916 – 27 de outubro de 1955.
O Bangu no campeonato carioca de 1954. Em pé: Édson, Torbis, Fernando, Gavilán, Zózimo e Jorge. Agachados: Miguel, Lucas, Zizinho, Décio Esteves e Nívio. Crédito: revista Esporte Ilustrado.

Abaixo, os registros de uma participação de Fernando no Torneio Rio-São Paulo de 1961: 4 de março de 1961 – Primeira Fase do Torneio Rio-São Paulo – São Paulo 1×2 Flamengo – Estádio do Pacaembu (SP) – Árbitro: Armando Marques – Gols: Babá e Dida para o Flamengo; Peixinho para o São Paulo.

São Paulo: Suly, Nilton De Sordi, Geraldo e Riberto; Fernando Sátiro e Sérgio; Peixinho, Gonçalo (Paulo), Baiano, Benê e Canhoteiro (Agenor). Técnico: Flávio Costa. Flamengo: Fernando; Joubert, Bolero e Jordan; Nelsinho e Carlinhos; Joel (Luís Carlos), Gerson, Henrique (Moacir), Dida e Babá. Técnico: Fleitas Solich.

Fernando continuou na Gávea até o início de 1963. Disputou 168 partidas; com 101 vitórias, 30 empates e 37 derrotas. Os números foram publicados pelo Almanaque do Flamengo, dos autores Clóvis Martins e Roberto Assaf.

(*) Não foram encontrados registros sobre a continuidade de sua carreira no futebol, ou mesmo sobre outras atividades fora do mundo da bola!

Vitimado por um ataque cardíaco, Fernando Domingos de Souza contava com 77 anos de idade quando faleceu no Rio de Janeiro (RJ), em 14 de outubro de 2008.

O esquadrão do Rubro-Negro no Pacaembu. Em pé: Joubert, Fernando, Milton Copolillo, Jadir, Dequinha e Jordan. Agachados: Luís Carlos, Moacir, Henrique, Dida e Babá. Crédito: revista A Gazeta Esportiva Ilustrada.
Equivalentes na qualidade técnica, Ubirajara e Fernando eram bem diferentes quando o assunto era estatura! Crédito: revista do Esporte número 209 – 9 de março de 1963.

Créditos de imagens e informações para a criação do texto: revista Placar, revista A Gazeta Esportiva Ilustrada, revista do Esporte, revista Esporte Ilustrado (por Alberto Ferreira, Benjamin Wright, Charles Guimarães, José Santos, Levy Kleiman, Luís Mendes, Manuel Etiel, Mendonça Júnior e Sérgio Lopes), revista O Globo Sportivo, Jornal dos Sports, acervo.oglobo.globo.com, bangu.net, campeoesdofutebol.com.br, site do Milton Neves (por Sérgio Quintella), Almanaque do Flamengo – Clóvis Martins e Roberto Assaf, albumefigurinhas.no.comunidades.net.