Tags

, , ,

Zagueiro dotado de boas qualidades técnicas, Haroldo marcou época vestindo a camisa do Vasco da Gama. No auge da carreira defendeu o escrete canarinho e também tentou vencer no futebol paulista.

Jogando pelo Vasco da Gama, Haroldo atuou ao lado de grandes jogadores e trabalhou com treinadores de significativa importância na história do clube! 

Haroldo Rodrigues Magalhães Castro nasceu na cidade do Rio de Janeiro (RJ) em 20 de dezembro de 1931. Descoberto pelo afamado “Neném Prancha”; Haroldo deixou o futebol de praia ao ser encaminhado para experiências no Botafogo de Futebol e Regatas.

Conforme publicado na revista Esporte Ilustrado número 775, edição de 12 de fevereiro de 1953, o jovem zagueiro começou a sua caminhada esportiva em 1947, no juvenil do time da “Estrela Solitária”.

Depois, o esforçado Haroldo foi utilizado no quadro de Aspirantes entre 1948 e 1951, período em que também seu nome foi lembrado para defender o escrete canarinho que conquistou o Sul-Americano de amadores disputado no Chile em 1949.

O capitão Augusto ao lado do jovem Haroldo. Juventude e maturidade em São Januário! Crédito: revista Esporte Ilustrado número 762 – 13 de novembro de 1952.
Um grande presente ao torcedor Cruzmaltino. Edição Especial com os campeões cariocas de 1952. Crédito: revista Esporte Ilustrado número 775 – 12 de fevereiro de 1953.

Aproveitado no elenco principal do Botafogo em meados de 1951, Haroldo não permaneceu por muito tempo em General Severiano. Sem acerto financeiro, os dirigentes do “Glorioso” deixaram escapar uma grande promessa!

Na temporada de 1952, seus direitos federativos foram transferidos para o Club de Regatas Vasco da Gama, que não titubeou em investir alguns milhares de cruzeiros pelo passe do jogador.

Com orientação do experiente capitão Augusto da Costa, Haroldo foi aos poucos encontrando o seu espaço em São Januário. Efetivado como titular pelo técnico Gentil Cardoso, Haroldo conquistou o seu primeiro título carioca em 1952.

Cabeça no lugar, Haroldo nunca foi iludido pelo sucesso repentino nos gramados da vida. Dedicado, o primeiro ano do curso de Direito representava uma rotina cansativa e sobretudo onerosa.

Em 1953, Haroldo participou muito bem nas conquistas do Vasco da Gama no Torneio Internacional de Santiago, no Torneio Octogonal Rivadávia Corrêa Meyer e no Quadrangular Internacional do Rio de Janeiro.

Títulos e grandes momentos com a camisa do Vasco da Gama! Crédito: revista O Cruzeiro – Encarte ídolos do futebol brasileiro.
Uma boa formação do Vasco da Gama em 1953. Em pé: Mirim, Ernâni, Haroldo, Eli do Amparo, Danilo e Jorge. Agachados: Mário Américo (massagista), Sabará, Maneca, Ipojucan, Pinga e Djair. Crédito: revista Placar – 50 times do Vasco.

Ainda no ano de 1953, o promissor Haroldo defendeu a Seleção Brasileira principal no Campeonato Sul-Americano de 1953, uma oportunidade e tanto!

Foram duas boas participações. Primeiro na vitória por 8×1 sobre a Bolívia em 1 de março de 1953 e depois, na derrota diante do Paraguai por 3×2 no dia 1 de abril de 1953.

Os registros de Haroldo vestindo a camisa do escrete foram publicados no livro “Seleção Brasileira 1914-2006”, dos autores Antônio Carlos Napoleão e Roberto Assaf.

Em 1954, Haroldo passou rapidamente pela Sociedade Esportiva Palmeiras, sem conseguir o sucesso esperado no cenário paulista. De volta ao Vasco da Gama em 1955, Haroldo batalhou muito na tentativa de recuperar o seu lugar.

Entretanto, em 1956, o treinador Martim Francisco optou por formar um sistema defensivo com Carlos Alberto, Dario e Bellini; Laerte, Orlando e Coronel, figuras garantidas em quase toda a campanha vitoriosa do título do campeonato carioca de 1956.

Treinamento para o campeonato Sul-Americano de 1953, no Peru. Partindo da esquerda; Haroldo, Pinheiro e Nilton Santos. Crédito: revista Esporte Ilustrado número 785 – 23 de abril de 1953.
Marinho do Flamengo e Haroldo do Vasco. Crédito: revista Esporte Ilustrado número 807 – 24 de setembro de 1953.

Abaixo, uma das participações do zagueiro Haroldo durante a etapa decisiva do campeonato carioca de 1955, que foi disputado nos primeiros meses de 1956:

18 de março de 1956 – Campeonato carioca de 1955 – Fase final – Vasco da Gama 2×1 Flamengo – Estádio do Maracanã (RJ) – Árbitro: Charles Williams – Gols: Pinga (2) para o Vasco da Gama; Joel para o Flamengo.

Vasco da Gama: Ernâni, Paulinho de Almeida e Haroldo; Maneca, Orlando e Beto; Sabará, Walter, Vavá, Pinga e Silvio Parodi. Técnico: Augusto da Costa. Flamengo: Chamorro, Tomires e Pavão; Jadir, Dequinha e Jordan; Joel, Paulinho, Índio, Evaristo e Zagallo. Técnico: Fleitas Solich.

No segundo semestre de 1957, Haroldo decidiu que era o momento de encerrar a carreira. Embora jovem, o zagueiro não encontrou estímulos suficientes para continuar ativo no mundo da bola!

Haroldo Rodrigues Magalhães Castro faleceu no Rio de Janeiro (RJ) em 16 de julho de 2010. Vítima de falência múltipla dos órgãos, o ex-zagueiro passou vários dias internado no Hospital Laranjeiras, no Rio de Janeiro.

Álbum de figurinhas Centro Goal. Cromo de Haroldo na página do Palmeiras. Crédito: albumefigurinhas.no.comunidades.net.
Paulinho de Almeida e Haroldo. Foto de Alberto Ferreira. Crédito: revista Esporte Ilustrado número 924 – 22 de dezembro de 1955.

Créditos de imagens e informações para a criação do texto: revista Placar (por Armando Nogueira, Carlos Libório, Fausto Neto e Michel Laurence), revista Esporte Ilustrado (por Alberto Ferreira, Levy Kleiman, Luís Mendes, Roberto Mércio e Vito Muniz), revista Grandes Clubes Brasileiros, revista Manchete, revista Manchete Esportiva, revista O Cruzeiro, revista O Globo Sportivo, Jornal do Brasil, Jornal dos Sports, Jornal O Globo, acervo.oglobo.globo.com, campeoesdofutebol.com.br, kikedabola.blogspot.com, netvasco.com, site do Milton Neves (por Marcos Júnior), vasco.com.br, Livro: Seleção Brasileira 1914-2006 – Antônio Carlos Napoleão e Roberto Assaf, albumefigurinhas.no.comunidades.net.