Tags

, , ,

Garimpar no sítio arqueológico do futebol da década de 1940 não é uma tarefa fácil, especialmente quando o objeto de pesquisa são agremiações extintas.

E foi nesse cenário desafiador que trabalhei na busca por informações sobre a continuidade da trajetória de Savério, que ao deixar o elenco do tricolor do Morumbi foi defender o Comercial da capital em 1952.

Lateral-direito e zagueiro que brilhou principalmente com a camisa do São Paulo Futebol Clube, Savério Romano nasceu na capital paulista, em 12 de junho de 1925.

Revelado nas categorias amadoras do São Paulo no começo da década de 1940, o promissor Savério foi ganhando tarimba no quadro de Aspirantes até o findar de 1946, quando foi incumbido de substituir o então veterano Piolim (Laurindo Furlani).

Com dedicação nos treinamentos, Savério Romano logo superou a fama inicial de “cintura-dura” para ganhar importância no conceito de grandes treinadores, como Joreca e Vicente Feola. 

Um quinteto de muito respeito! Partindo da esquerda; Renganeschi, Noronha, Teixeirinha, Savério e Rui. Crédito: Jornal Mundo Esportivo número 90 – Quinta Feira, 13 de maio de 1948.
Em prélio pelo Torneio Relâmpago de 1949, o São Paulo venceu o Fluminense por 3×2 no Pacaembu. No lance, Savério (camisa 2) observa uma carga faltosa do atacante Orlando sobre o goleiro Mário. Crédito: revista Esporte Ilustrado número 564 – 27 de janeiro de 1949.

Excelente marcador, Savério Romano faturou o título do campeonato paulista nas edições de 1946, 1948 e 1949, além de torneios nacionais e internacionais.

Abaixo, os registros da partida que definiu o título paulista de 1949 em favor do respeitado “Rolo Compressor”, do astro Leônidas da Silva, Remo e Teixeirinha:

20 de novembro de 1949 – Campeonato paulista – Segundo turno – São Paulo 3×1 Santos – Estádio do Pacaembu (SP) – Árbitro: Godfrey Sunderland – Gols: Friaça (2) e Teixeirinha para o São Paulo; Alemãozinho para o Santos.

São Paulo: Mário; Savério e Mauro; Rui, Bauer e Noronha; Friaça, Ponce de Leon, Leônidas da Silva, Remo e Teixeirinha. Técnico: Vicente Feola. Santos: Chiquinho; Charre e Dinho; Nenê, Pascoal e Alfredo; Alemãozinho, Antoninho, Juvenal, Odair e Pinhegas. Técnico: Oswaldo Brandão.

Pelo tricolor paulista, Savério Romano disputou 228 partidas com 134 vitórias, 43 empates e 51 derrotas. Os registros foram publicados no Almanaque do São Paulo, dos autores José Renato Sátiro Santiago Júnior e Raul Snell Júnior.

Com cinco títulos, o tricolor dominou o cenário paulista na década de 1940. Em pé: Rui, Savério, Mauro, Bertolucci, Bauer e Noronha. Agachados: Friaça, Ponce de Leon, Leônidas da Silva, Remo e Teixeirinha. Crédito: revista Esporte Ilustrado número 583 – 9 de junho de 1949.
Em disputado duelo pelo campeonato paulista na Vila Belmiro, o Santos venceu o São Paulo por 1×0. Na imagem vemos Bauer, Noronha, Rui e Savério cercando o atacante praiano Simões! Crédito: revista Esporte Ilustrado número 593 – 18 de agosto de 1949.

Em dezembro de 1951, o departamento de futebol do São Paulo colocou o nome de Savério em uma lista de jogadores disponíveis para negociação!

Assim, Savério jogou pelo Comercial Futebol Clube da capital paulista (1952 até 1954 e de 1957 até 1962) e na Associação Atlética São Bento de São Caetano do Sul (1954 até 1957).

Contando com 36 anos de idade, Savério firmou seu último compromisso com o Clube Atlético Ourinhense (SP) em 1962 para disputar o campeonato paulista da terceira divisão (atual Série A3).

De acordo com o site Terceiro Tempo (Seção Que Fim Levou) do jornalista Milton Neves, Savério Romano também jogou na equipe de veteranos do União Futebol Clube de Mogi das Cruzes (SP) em 1972.

(*) Não foram encontrados registros devidamente confirmados sobre outras atividades de Savério Romano fora do competitivo mundo da bola.

No Domingo de 23 de outubro de 1949, no Pacaembu, o São Paulo derrotou o Palmeiras por 4×2 pelo campeonato paulista. No lance, o goleiro Mário e o zagueiro Savério pouco podem fazer para evitar o gol marcado pelo atacante Bovio. Crédito: revista Esporte Ilustrado número 603 – 27 de outubro de 1949.
O São Paulo no Estádio do Pacaembu em 1949. Em pé: Rui, Savério, Mauro, Mário, Bauer e Noronha. Agachados: Friaça, Ponce de Leon, Leônidas da Silva, Remo e Teixeirinha. Crédito: Arquivo Histórico do São Paulo F.C. Material publicado por saopaulofc.net.

Notas: No mês de fevereiro de 1954, uma fusão entre o São Caetano Esporte Clube da cidade de São Caetano do Sul (SP) e o Comercial Futebol Clube da capital paulista criou a Associação Atlética São Bento de São Caetano do Sul.

Com seu uniforme nas cores azul e branco, a Associação Atlética São Bento disputou o certame paulista da primeira divisão de 1954, 1955, 1956 e 1957, mesmo ano em que a fusão foi desfeita e o Comercial da capital novamente participou do campeonato paulista na temporada de 1958 e 1959.

Entretanto, o simpático Comercial Futebol Clube da capital acabou rebaixado para a segunda divisão em 1960 e para a terceira divisão em 1961, quando o futebol profissional foi definitivamente desativado.

Existiu um outro Savério no São Bento de São Caetano do Sul? Savério Lepore nasceu em Nápoles (Itália) no dia 3 de dezembro de 1929.

O italiano Savério Lepore jogava como centromédio no futebol varzeano, até ser contratado em 1951 pelos dirigentes do São Bento de São Caetano do Sul, onde provavelmente foi contemporâneo de Savério Romano.

Um outro Savério no São Bento de São Caetano do Sul (SP). O italiano Savério Lepore aparece no cromo número 437 do Álbum de Figurinhas Ídolos do Futebol Brasileiro. Crédito: albumefigurinhas.no.comunidades.net.

Créditos de imagens e informações para a criação do texto: revista Placar (por Carlos Maranhão e João Carlos Rodriguez), revista A Gazeta Esportiva Ilustrada, revista Esporte Ilustrado (por Alberto Ferreira, José Santos, Leunam Leite, Levy Kleiman, Raul Brunini e Saldanha Marinho), revista Grandes Clubes Brasileiros, revista Tricolor, Jornal A Gazeta Esportiva, Jornal Mundo Esportivo, campeoesdofutebol.com.br, gazetaesportiva.com, Pedro Luiz Boscato, saopaulofc.net, site do Milton Neves (por Marcelo Rozenberg e Túlio Nassif), Almanaque do São Paulo – José Renato Sátiro Santiago Júnior e Raul Snell Júnior, Livro: A História do Campeonato Paulista – André Fontenelle e Valmir Storti – Publifolha, albumefigurinhas.no.comunidades.net.