Tags

, , ,

Uma publicação da Rio Gráfica e Editora S/A, o número 7 da revista Grandes Clubes Brasileiros chegou nas bancas de jornal em 1971. A edição retratou os momentos relevantes na história do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense.

Na época, o jovem e promissor goleiro Jair ganhou uma página especial, ao lado dos grandes nomes da rica trajetória do clube gaúcho.

Além de um breve histórico da carreira, Jair foi fotografado em poses exclusivas; inclusive recebendo os cumprimentos do Presidente da República, o General Emílio Garrastazu Médici, um torcedor assumido do Grêmio!

Em novembro de 1972, a revista Placar número 141 ofereceu aos leitores uma reportagem especialmente dedicada ao goleiro, embora o momento fosse bem diferente daquele registrado em 1971.

O artigo, assinado por Divino Fonseca, não era propriamente uma confissão, mas revelou fatos e sentimentos sobre a má fase então vivida pelo guarda metas gaúcho.

O goleiro Jair cumprimenta o Presidente da República, Emílio Garrastazu Médici, torcedor do Grêmio. Crédito: revista Grandes Clubes Brasileiros número 7.

Equipe juvenil do Grêmio 1965/1966 – Em pé: Espinosa, Raupe, Jair, Beto, Adilson e Zeca. Agachados: Júlio Cesar, Salazar, Romualdo, Julinho e Ademir. Crédito valdirespinosa.zip.net.

Na sala de seu apartamento, Jair se manteve ao lado da esposa Jacira. Recordou os grandes feitos como titular do Grêmio e também os momentos difíceis que o levaram ao banco de reservas. Mas, afinal, o que se passava com Jair?

Fisicamente nada! Jair era um atleta responsável e com um ótimo preparo físico. A dor era outra. Desprovido de confiança em si mesmo, o goleiro pediu dispensa do elenco por tempo indeterminado.

Nascido em Novo Hamburgo (RS), no dia 15 de agosto de 1946, Jair Eraldo dos Santos também era conhecido como o filho do senhor Cachoeira, um ex-jogador do interior gaúcho.

Em sua juventude, o baixinho goleiro Jair (1;72 de altura) ganhou destaque nos torneios disputados entre os bairros da região.

Convidado para fazer um teste no Novo Hamburgo, o pai foi totalmente contra. Experiente, seu Cachoeira sempre dizia que o filho tinha que começar em um time grande. Já que era para sofrer, que o sofrimento valesse algo significativo.

Jair faz pose no Estádio Olímpico. Crédito: revista Grandes Clubes Brasileiros número 7.

Jair faz pose no Estádio Olímpico. Crédito: revista Grandes Clubes Brasileiros número 7.

Em 1964 Jair foi encaminhado ao juvenil do Grêmio por Aparício Viana. A oportunidade no time principal apareceu somente em 1970, durante uma excursão ao Ceará.

Algum tempo depois, a exigente imprensa esportiva gaúcha não poupou os erros de Jair em campo. Além disso, colocou em dúvida sua baixa estatura. Mas o problema da estatura não se comparava aos lances de pura infelicidade.

No campeonato nacional de 1971, o zagueiro Luís Pereira do Palmeiras foi afastar com força uma bola no meio de campo e marcou um verdadeiro “gol de placa” no azarado Jair.

28 de novembro de 1971 – Campeonato brasileiro – Palmeiras 3xGrêmio – Estádio do Pacaembu – Árbitro: Arnaldo Cézar Coelho – Gols: Luís Pereira aos 13’ do primeiro tempo; Flecha aos 8’, Héctor Silva aos 9’ e Fedato aos 45’ do segundo tempo.

Palmeiras: Leão, Eurico, Luís Pereira, Nélson e Zeca; Dudu e Ademir da Guia; Edu Bala (Fedato), Héctor Silva, César e Pio. Técnico: Brandão. Grêmio: Jair, Espinosa, Ancheta, Beto e Everaldo; Jadir e Gaspar; Flecha, Caio (Joãozinho), Selmar (Plein) e Loivo. Técnico: Otto Glória.

Luís Pereira foi o autor de um gol memorável no Pacaembu. Depois de uma dividida no círculo central, a bola ganhou altura e acabou encobrindo o goleiro Jair do Grêmio. Crédito: revista Veja.

Jair e a filha na sala de seu apartamento. Crédito: revista Placar – 24 de novembro de 1972.

Mas Jair continuou como titular e foi campeão da Taça do Atlântico em 1971, um triangular organizado pelo Grêmio com a participação do River Plate da Argentina e do Nacional do Uruguai.

Ainda em 1971, Jair foi considerado, pela mesma imprensa que o criticava, como o melhor goleiro do campeonato estadual. No ano seguinte, viveu sua melhor fase sob o comando de Otto Glória.

Mas, bastaram cinco derrotas consecutivas para que o “Pinduca”, apelido de Jair junto aos companheiros, desenvolvesse uma espécie de complexo de culpa.

Naquele mesmo período, o Grêmio trouxe o experiente goleiro Picasso. Jair foi parar no banco de reservas e lá permaneceu por um bom tempo.

Crédito: revista Placar – 24 de novembro de 1972 – Foto de Lemyr Martins.

Se o momento no Grêmio não era dos melhores, pelo menos os negócios fora do futebol até que caminhavam bem.

Caminhavam bem até o dia 27 de outubro de 1974, quando o amigo e sócio Everaldo faleceu em um acidente automobilístico pelo interior gaúcho. Sem o apoio do amigo Everaldo, Jair vendeu o restaurante.

Depois da chegada de Ênio Andrade em 1975, Jair percebeu que não estava mais nos planos do clube. Conversou com os diretores e recebeu o “Passe Livre”.

Então, por algum tempo, Jair continuou sua trajetória pelo interior gaúcho. No mês de abril de 1975 surgiu o interesse do Santa Cruz (PE).

Crédito: revista Placar – 12 de dezembro de 1975.

Crédito: revista Placar – 23 de julho de 1976.

No Santa Cruz Jair continuou sofrendo do mesmo problema. Mesmo com a ótima campanha no campeonato brasileiro, o insucesso no campeonato pernambucano também estourou no pequeno goleiro gaúcho.

Em 1976 Jair reencontrou Picasso no Santa Cruz. Naquele ano, o Santa Cruz faturou o campeonato estadual contando com três goleiros muito experientes: Jair, Picasso e Gilberto.

Jair voltou ao futebol do Sul para jogar pela Sociedade Esportiva e Recreativa Caxias do Sul até o ano de 1978.

Contratado pelo Club de Regatas Vasco da Gama, Jair encerrou sua carreira em 1982, assumindo em seguida como treinador de goleiros.

Crédito: revista Placar – 23 de julho de 1976.

Jair foi parar no banco de reservas do Santa Cruz. Crédito: revista Placar – 8 de abril de 1977.

Créditos de imagens e informações para a criação do texto: revista Placar, (por Divino Fonseca e Lenivaldo Aragão), revista Grandes Clubes Brasileiros, revista Veja, revista do Grêmio, revista Manchete Esportiva, gazetaesportiva.net, albumefigurinhas.no.comunidades.net, futebolgaucho.tumblr.com, site do Milton Neves, cacellain.com.br, campeoesdofutebol.com.br, valdirespinosa.zip.net, arquivocoral.com.br.