Tags

, , ,

Para lembrar um pouco da notável caminhada de Levir Culpi, preferi abordar, quase que em sua totalidade, sua trajetória como jogador, apresentando apenas os registros mais importantes de sua extensa e vitoriosa carreira como treinador.

Neto de italianos, Levir Culpi nasceu em Curitiba (PR), no dia 28 de fevereiro de 1953. Iniciou no futebol nas categorias amadoras do Coritiba Foot Ball Club, no findar dos anos 60.

Levir Culpi e seu inseparável amigo Dirceu Guimarães, ambos residentes em bairros da Zona Norte de Curitiba, seguiam juntos de bicicleta para treinar no “Coxa”.

Integrante do elenco campeão da “Fita Azul” de 1972, Levir Culpi ganhou espaço e o posto de capitão do selecionado canarinho que venceu o Torneio de Cannes, também em 1972, após convincente vitória sobre os argentinos por 2×1 no confronto final.

Levir Culpi, o capitão canarinho no Torneio de Cannes 1972. A equipe contava ainda com Falcão, que seria um dos principais nomes na Copa de 1982. Crédito: gazetadopovo.com.br

Levir e Tião Abatiá. Crédito: jeovahalmeida.blogspot.com.br.

Depois do sucesso no Torneio de Cannes, Levir Culpi assinou seu primeiro compromisso como jogador profissional e permaneceu na suplência da dupla de “durões” Oberdan e Pescuma.

Campeão estadual de 1973, Levir Culpi também fez parte do grupo que brilhou e conquistou o Torneio do Povo. Em seguida, o jovem Levir Culpi passou seis meses emprestado ao Botafogo de Futebol e Regatas.

Ao contrário do companheiro Dirceu Guimarães, Levir Culpi foi pouco aproveitado no time da “Estrela Solitária”.

Mesmo assim, seu passe interessava aos dirigentes do clube carioca, que prontamente desistiram do negócio diante do alto preço de 500 mil cruzeiros estipulados pelos cartolas do Coritiba.

Então, Levir Culpi voltou ao Coritiba e continuou sentado no banco de reservas. Até que no segundo semestre de 1974 apareceu uma interessante oportunidade para defender o Santa Cruz Futebol Clube (PE).

Crédito: levirculpi.com.br.

Contratado de forma definitiva pelo Santa Cruz em 1975, por 200 mil cruzeiros, Levir Culpi precisou trabalhar muito para superar a desvalorização de seu passe, causada pela indefinição em sua utilização enquanto esteve no clube paranaense.

No Arruda, Levir Culpi se deu muito bem e conseguiu mostrar seu futebol na ótima campanha do Santa Cruz no campeonato brasileiro de 1975, esbarrando apenas no confronto semifinal com o forte quadro do Cruzeiro.

Ao lado do goleiro Gilberto, do incansável Givanildo, do lateral Pedrinho, do goleador Nunes e do experiente ponteiro esquerdo Pio, Levir Culpi seguiu adiante e foi campeão pernambucano de 1976.

Ainda na capital pernambucana, Levir Culpi iniciou seus estudos em Educação Física e no mesmo período sofreu uma grave contusão, que o afastou dos gramados por seis meses.

Com o prosseguimento de sua carreira prejudicado pela contusão, tudo só voltou ao normal no final da década de setenta.

Crédito: revista Placar – 18 de outubro de 1974.

Crédito: revista Placar – 20 de maio de 1977.

Recuperado, Levir Culpi acertou suas bases contratuais com o extinto Colorado Esporte Clube (PR), que montava o time para disputar o campeonato brasileiro.

Também como jogador, Levir Culpi passou pelo Vila Nova (GO), pelo Atlante do México, Figueirense (SC) e Juventude (RS), onde ganhou muito respeito e iniciou seus primeiros trabalhos na função de treinador.

Levir Culpi, que também trabalhou no Clube Náutico Marcílio Dias (SC), ganhou rapidamente o status de “treinador de ponta”, sempre conquistando títulos importantes. Entre os mais significativos destacamos:

– Campeão mineiro pelo Atlético e pelo Cruzeiro, campeão paulista pelo São Paulo, campeão paranaense pelo Paraná Clube e campeão catarinense pelo Criciúma.

– Campeão da Copa do Brasil 2014 e Recopa Sul-Americana 2014 pelo Atlético Mineiro, Vice-campeão Brasileiro 2004 pelo Atlético Paranaense, Copa dos Campeões de Minas Gerais 1999, Copa Centro-Oeste 1999 e Recopa Sul-americana 1998 pelo Cruzeiro.

Crédito: albumefigurinhas.no.comunidades.net.

Levir no Colorado. Crédito: revista Placar número 474 – 25 de maio de 1979.

Em seu vasto currículo encontramos grandes clubes do futebol brasileiro, além de importantes passagens pela Arábia Saudita e pelo futebol japonês:

– Cruzeiro (MG), Atlético Mineiro (MG), Sport Recife (PE), Atlético Paranaense (PR), Coritiba (PR), Paraná Clube (PR), Botafogo (RJ), Fluminense (RJ), Internacional (RS), Blumenau (SC), Criciúma (SC), Marcílio Dias (SC), Guarani (SP), Internacional de Limeira (SP), Palmeiras (SP), Portuguesa de Desportos (SP), São Caetano (SP), Santos (SP) e São Paulo (SP).

Um de seus momentos mais difíceis aconteceu quando comandou o Palmeiras na temporada de 2002.

Naquele ano, o alviverde foi rebaixado para a Série B do campeonato brasileiro. Na temporada seguinte, Levir Culpi dirigiu o Botafogo e conseguiu o regresso do “Glorioso” ao grupo de elite do futebol brasileiro.

Crédito: revista Placar – 15 de abril de 1988.

Crédito: futebolgaucho.tumblr.com.

Créditos de imagens e informações para a criação do texto:  revista Placar (por Lenivaldo Aragão e Roberto José da Silva), revista Manchete Esportiva, revista Grandes Clubes Brasileiros, gazetadopovo.com.br, gazeta esportiva.net, museudosesportes.blogspot.com.br, campeoesdofutebol.com.br, site do Milton Neves (por Rogério Micheletti), jeovahalmeida.blogspot.com.br, futebolgaucho.tumblr.com, levirculpi.com.br, coritiba.com.br, jogosdaselecaobrasileira.wordpress.com, albumefigurinhas.no.comunidades.net.

Anúncios