Tags

, , ,

Figura importante no vitorioso Corinthians da década de 1920, Armando Del Debbio nasceu na cidade de Santos (SP), em 2 de novembro de 1904.

Alguns registros apontam que Del Debbio iniciou sua caminhada esportiva nos primórdios da década de 1920, nas fileiras do extinto A.A São Bento da capital paulista.

Mas, lamentavelmente, a simpática equipe de camisas com listras verticais em azul e branco encerrou suas atividades em 1935, com o estabelecimento do profissionalismo.

Reconhecido principalmente pela habitual regularidade de suas atuações, o forte poder de marcação do zagueiro Del Debbio era eventualmente aproveitado pelo corredor esquerdo defensivo.

Nos primeiros meses de 1922, Del Debbio foi bem recomendado ao Sport Club Corinthians Paulista, mesmo ano em que garantiu um lugar como titular no time comandado pelo treinador Guido Giacominelli.

Jogando pelo Corinthians, Del Debbio conquistou o título paulista nas edições de 1922, 1923, 1924, 1928, 1929, 1930, 1937 e 1939. Crédito: museudosesportes.blogspot.com.br.
O time do tricampeonato paulista em 1930. Em pé: Tuffy, Nerino, Grané, Guimarães, Del Debbio e Munhoz. Agachados: Filó, Neco, Peres, Rato e De Maria. Crédito: revista Placar – 50 times do Corinthians.

Em sua rica trajetória vestindo a camisa do Corinthians, Del Debbio faturou o “caneco” paulista nas edições de 1922, 1923, 1924, 1928, 1929, 1930, 1937 e 1939 (*).

Del Debbio também foi campeão da “Taça APEA”, um torneio disputado entre os campeões estaduais do Rio de Janeiro e de São Paulo, os dois certames mais importantes da época!

O Corinthians venceu o Vasco da Gama em dois confrontos acirrados (4×2 na “Fazendinha” e por 3×2 em São Januário). Foi assim que o Corinthians ficou conhecido como o “Campeão dos Campeões”, expressão presente no hino do clube.

Na Seleção Brasileira, entre os anos de 1929 e 1931, o zagueiro Del Debbio atuou em três compromissos obtendo 3 vitórias e 1 gol marcado.

Os números de Del Debbio pela Seleção Brasileira foram publicados no livro “Seleção Brasileira 1914–2006” – dos autores Antônio Carlos Napoleão e Roberto Assaf – Mauad Editora.

Del Debbio também jogou pela Lazio da Itália no período entre 1931 e 1935. Crédito: Jornal A Gazeta Esportiva.
O terceiro partindo da esquerda, o técnico Del Debbio comanda os trabalhos em treinamento do selecionado paulista. Crédito: revista Esporte Ilustrado número 241 – 19 de novembro de 1942.

Em 1931, como reflexo do espetacular desempenho de 1928, 1929 e 1930, o alvinegro perdeu quatro estrelas do time. Del Debbio, De Maria, Filó e Rato deixaram o clube em uma negociação com os dirigentes da Lazio da Itália.

A permanência do cenário italiano foi encerrada no findar de 1935. No mês de janeiro de 1936, Del Debbio firmou compromisso para treinar o recém fundado São Paulo Futebol Clube.

Depois de 28 partidas no comando do tricolor, Del Debbio cruzou novamente os portões do Parque São Jorge. Sentiu saudade dos tempos de jogador e disputou quatro jogos no certame paulista de 1937, o primeiro título na era profissional.

No total, Del Debbio defendeu o Corinthians em 215 compromissos; com 143 vitórias, 31 empates, 41 derrotas e 2 gols marcados. Os dados aparecem em duas obras do autor Celso Dario Unzelte; o “Almanaque do Corinthians” e o livro “Timão 100 Anos”.

Posteriormente, como treinador do mesmo Corinthians, Del Debbio conquistou o campeonato paulista em 1938, 1939 (*) e 1941, o último título antes do jejum estadual de 1942 até 1950.

Armando Del Debbio também foi treinador do selecionado paulista. Crédito: revista O Globo Sportivo número 269 – Sexta Feira, 29 de outubro de 1943.
De roupão e apito, Armando Del Debbio foi bem recebido pelo elenco alviverde na segunda passagem como treinador do Palmeiras. Crédito: Jornal A Gazeta Esportiva – Sábado, 2 de junho de 1945.

(*) Conforme registros do livro “Timão 100 Anos”, do autor Celso Dario Unzelte, Del Debbio precisou suprir uma emergência e entrou em campo para enfrentar o Clube Atlético Ypiranga, o que também o faz campeão paulista como jogador na temporada de 1939.

O treinador Del Debbio ainda passou pelo comando do Corinthians em 1947 e depois em 1963, porém sem o mesmo brilho que foi apresentado nos trabalhos anteriores.

Como técnico da Sociedade Esportiva Palmeiras, Del Debbio orientou o quadro alviverde em dois momentos. Primeiro no título paulista de 1942 e depois nas temporadas de 1944 e 1945.

De acordo com o “Almanaque do Palmeiras”, dos autores Celso Dario Unzelte e Mário Sérgio Venditti, Del Debbio dirigiu o Palmeiras em 100 partidas; com 58 vitórias, 19 empates e 23 derrotas.

Seu trabalho como treinador também foi aproveitado no Selecionado Paulista entre 1942 e 1946. Armando Del Debbio faleceu no dia 8 de maio de 1984 na capital paulista.

Como jogador e treinador, Del Debbio escreveu uma rica história no Corinthians! Crédito: Jornal A Gazeta Esportiva número 1370 – 13 de setembro de 1947.
Em 1972, o Corinthians apostava na tradição de “Campeão do Centenário” para tentar sair do jejum de títulos paulistas! Partindo da esquerda; Del Debbio, Zé Maria e Carbone. Crédito: revista Placar número 106 – 24 de março de 1972.

Créditos de imagens e informações para a criação do texto: revista Placar, revista Esporte Ilustrado (por Alberto Ferreira, Leunam Leite e Levy Kleiman), revista Grandes Clubes Brasileiros, revista O Globo Sportivo, Jornal A Gazeta Esportiva, Jornal Mundo Esportivo, campeoesdofutebol.com.br, corinthians.com.br, museudosesportes.blogspot.com.br, palmeiras.com.br, site do Milton Neves (por Marcelo Rozenberg), Almanaque do Corinthians – Celso Dario Unzelte, Almanaque do Palmeiras – Celso Dario Unzelte e Mário Sérgio Venditti, Almanaque do São Paulo – Alexandre da Costa, Livro: A História do Campeonato Paulista – André Fontenelle e Valmir Storti – Publifolha, Livro “Seleção Brasileira 1914–2006” – Antônio Carlos Napoleão e Roberto Assaf, Livro: Timão 100 Anos – Celso Dario Unzelte – Editora Gutenberg.